[Vídeo] – Tudo sobre Paralisia do Sono, tratamento, quem desenvolve e como induzir?

É quando o cérebro acorda, mas os músculos não, e você não consegue se mexer. Ela acontece quando a pessoa desperta durante o REM – a fase mais leve do sono, que ocorre várias vezes durante a noite. No breve período de paralisia, que dura apenas alguns minutos, a pessoa acorda e fica completamente consciente de si mesma e de seus arredores, mas seus músculos permanecem dormentes. Por isso, é incapaz de se mexer. Apesar de causar uma sensação aflitiva, o problema não deixa sequelas e é bastante comum. Cerca de 7,6% dos pesquisados disse ter experimentado-o pelo menos uma vez na vida. Entre estudantes, a porcentagem de casos relatados aumenta para 28,3%.

Quem desenvolve paralisia do sono?

Cerca de 4 entre cada 10 pessoas têm paralisia do sono. Geralmente acontece pela primeira vez na adolescência. No entanto, homens e mulheres, igualmente, podem ter em qualquer idade.
Alguns dos fatores que podem estar ligados a paralisa do sono são:
  • A falta de sono
  • Horário de sono irregular
  • Condições mentais, como estresse ou transtorno bipolar
  • Dormir de costas
  • Narcolepsia ou cãibras noturnas
  • Abuso de substâncias medicamentosas.

Como a paralisia do sono é tratada?

A maioria das pessoas não precisam de tratamento para a paralisia do sono. Mas, se isso está te deixando ansioso e dificultando uma boa noite de sono, algumas ações para tratar condições relacionadas à paralisia, podem ajudar.
Tais como:
  • Fazer exercício físico para fortalecer o corpo.
  • Melhorar os hábitos de sono – Clique aqui para saber mais.
  • Usar medicamento apenas se tiver sido prescrito por um médico para regular o ciclo do sono.
  • Tratar problemas de saúde mentais que pode contribuir para a paralisia do sono
  • Tratar quaisquer outros distúrbios do sono, tais como a narcolepsia ou cãibras nas pernas.

O que fazer em relação a paralisia do sono?

Não há necessidade de temer os demônios noturnos ou abdutores alienígenas. Se você tem ocasionalmente paralisia do sono sono, poderá tomar medidas em casa para controlar esse distúrbio.
Comece a procurar dormir o suficiente. Faça o que puder para aliviar o estresse em sua vida, especialmente antes de dormir. Experimente novas posições para dormir.
E não se esqueça de consultar um médico se a paralisia do sono tornar-se frequentes e te impedir em ter uma boa noite de sono.
Só mais cinco minutinhos…
Paralisia dura pouco, mas é tempo suficiente para causar alucinações nervosas
1. A paralisia pode ser sintoma de algum distúrbio de sono, como a narcolepsia, mas não necessariamente – qualquer um pode vivenciá-la. Falta de sono, estresse e cansaço aumentam as chances. Estatísticas mostram que rola com mais frequência em quem sofre de ansiedade e estresse pós-traumático
2. Quando a pessoa adormece, o cérebro desliga algumas funções motoras. É por isso que, durante os sonhos, seu corpo não se mexe na vida real. Às vezes, esse mecanismo falha, e é daí que vem o sonambulismo. Na paralisia, o cérebro acorda, mas as funções motoras demoram um pouco para voltar
3. Mesmo com seus sentidos ativos, a pessoa não consegue se mexer, abrir os olhos ou falar. Mas o pior é, em alguns casos, a sensação de não estar sozinho. O mais comum é sentir uma presença ameaçadora. Por terem essa alucinação, pessoas que creem no sobrenatural juramter visto demônios ou alienígenas
4. A duração média de um episódio de paralisia do sono é de apenas quatro minutos – depois, a função motora volta a funcionar normalmente. A não ser que alguém o desperte, a única forma de “acordar” seu corpo é esperar que os músculos voltem a responder sozinhos. O jeito é ficar calmo
                                         

Como induzir a paralisia do sono:

Se você é corajoso (a) Então, se fizer tudo certinho talvez você consiga alcançar essa experiência única!
Método I
Deite-se na cama de barriga para cima e com os braços estendidos paralelos ao corpo. Agora relaxe e não tente mexer mais o corpo, deixe-o assim mesmo e mantenha-se atento à sua respiração; sinta o ar a entrar e a sair dos seus pulmões e esqueça tudo o resto. Passados uns dez minutos vai sentir um formigueiro no corpo ou um zumbido no ouvido. Não se mexa e deixe tudo acontecer, porque o seu corpo já está a começar a paralisar e as alucinações começam a surgir passados uns segundos. 

Tenha calma, lembre-se que as alucinações são produzidas pela sua mente e desfrute da experiência. Se, por outro lado, começar a ficar aterrorizado e quiser sair do evento, pisque os olhos incessantemente ou respire profundamente que a paralisia passa na hora.

Método II
Evite comer à noite e deite-se de barriga para cima, com os braços estendidos ao longo do corpo. Procure escutar o som do seu coração, concentre-se nele e imagine-o a pulsar na ponta do nariz. Quando conseguir senti-lo mesmo na ponta do nariz, passe a senti-lo na orelha esquerda, nas pontas dos dedos da mão esquerda, dedos do pé esquerdo, pé direito, dedos da mão direita, orelha direita e novamente no nariz. Nesse momento, já começa a ver imagens dos sonhos. Tome cuidado para não adormecer e concentre-se nas imagens que está vendo.

Como já referi aqui no blog várias vezes, mantenha a calma. Lembre-se que tudo o que vê é apenas um sonho. O medo e a provável presença maligna é apenas as amígdalas cerebelosas – a parte do cérebro responsável por a emoção primária do medo – em excesso de atividade, não o reflexo de uma realidade exterior objetiva.
Método III
Sabe quando se deita para dormir e fica se mexendo de um lado para o outro até adormecer de vez? Você deita-se numa posição confortável e tenta dormir. Aí, sente que é melhor virar-se para o outro lado, e fica assim algumas vezes, sempre a mexer-se.

Então, desta vez, deite-se numa posição confortável e não se mexa. Quando chegar a hora em que lhe apetece virar para o outro lado, não se mexa. Controle-se. A vontade de se mexer vai aumentar, mas use a sua força mental e não se mexa de forma alguma. Ao mesmo tempo, tente relaxar, mas não adormeça. Permaneça concentrado e tente esvaziar a sua mente de qualquer pensamento.

O que acontece: o cérebro cria essa vontade de se mexer como um teste para ver se você já está “no ponto”. Ou seja, você vai ficar se mexendo até o sono ser muito grande, aí, quando você não se mexer mais, o cérebro percebe que é hora de dormir e começa a “desligar” seus músculos (paralisia do sono). É dessa forma que o cérebro percebe quando você está pronto para dormir. Se você se controlar e não se mexer, o cérebro começa a desligar o corpo, só que com a mente ligada, que é o objetivo desta experiência.

Método IV
Uma das formas mais fáceis de induzir a paralisia do sono é enganando o nosso próprio cérebro, bastando para isso conhecer o seu funcionamento. Quando estamos deitados, preparados para dormir, o nosso cérebro espera por uma imobilidade total para paralisar os músculos. Um barulho temporalmente regular pode interromper o processo do sono eficazmente.

Deite-se de peito para cima com um despertador perto de si programado para activar o alarme de 5 em 5 minutos. Não desactive o alarme, deixe que o incomode regularmente nesse espaço de minutos. Entretanto ignore o barulho e tente dormir tal como o faz normalmente. O que vai acontecer é que um dos alarmes irá coincidir com a passagem do estado de vigília para o estado de sono. A paralisia fica assim instalada.

Se realizar esta experiência com muito sono, o normal é a paralisia instalar-se ao segundo ou terceiro alarme (após 10 ou 15 minutos); sem muito sono é provável que ocorra ao quarto ou quinto alarme (após 20 ou 25 minutos). O importante é não se mexer durante todo o processo, mantendo-se relaxado e com a intenção de dormir.
Método V
É muito mais fácil induzir a paralisia do sono após o corpo ter utilizado as primeiras horas de sono para se reparar. Sendo assim, programe o seu despertador para tocar seis horas depois de se ter deitado para dormir. Quando o alarme tocar, levante-se e beba um copo de água, para desse modo despertar completamente. Depois de ter feito isso, volte para a cama.

Novamente deitado, e já com seis horas de sono, tente dormir outra vez, mas agora permaneça consciente enquanto o seu corpo relaxa. Não pense em nada, fique simplesmente concentrado no presente, e acima de tudo não se mexa. O seu corpo vai adormecer, mas a sua consciência permanecerá acordada. Vai sentir um formigueiro no corpo, mas continue a não se mexer. Alguns minutos depois do formigueiro se instalar, o seu corpo ficará paralisado. A partir daí pode permanecer nesse estado, caso decida continuar a não se mexer, ou sair dele, caso decida mexer os dedos dos pés até despertar por completo.

O estado de paralisia do sono (atonia REM) não mata nem provoca danos físicos ou psicológicos. A única sensação marcante é o sentimento de terror absoluto, que é a grande barreira que impede que os afetados por esta condição utilizem a mesma para aceder aos sonhos lúcidos. Quando se consegue aprender a suportar o terror da paralisia do sono, o que é possível com a prática, as portas para a fantástica experiência de sonhar totalmente consciente ficam escancaradas.
                                          






Fontes Sites MedLink e Medline Plus
By | 2017-11-10T12:03:30+00:00 dezembro 1st, 2015|Categories: Colunista_Viviane_Lander, Curiosidades, Destaque, Psicologia, Sem categoria|15 Comentários

Sobre o Autor:

15 Comentários

  1. Dannubia Rocha 15 de novembro de 2015 em 16:34 - Responder

    Deu medo só de ler…

  2. Unknown 5 de dezembro de 2015 em 15:11 - Responder

    Já pasei por isso. É uma experiência que não desejo a ninguém

  3. Anônimo 5 de dezembro de 2015 em 19:49 - Responder

    Passo por isso direto é aterrozante as vezes tenho medo de ir dormi :/

  4. Anny Silva 6 de dezembro de 2015 em 01:03 - Responder

    Passo por isso não com muita freqüência, é aterrorizante e agoniante…

  5. Aldo Álamo 6 de dezembro de 2015 em 05:29 - Responder

    Acho bem interessante quando isso acontece. Quando tenho sonho lucido, quase sempre em seguida, vem a paralisia do sono.

  6. Gisele Fenix 6 de dezembro de 2015 em 10:31 - Responder

    Já tive tantas vezes, achei que era coisas ruins. Agora eu sei o que e

  7. raul 6 de dezembro de 2015 em 13:20 - Responder

    Kkkkkkkkk

  8. carlos reis 9 de dezembro de 2015 em 01:38 - Responder

    tenho sempre essa sensação! percebo que não consigo acordar ninguem quando estou assim , começa com uma pressão no corpo depois vai para ouvidos , não suporto começo orar a Deus e Pai nosso. horrivel!

  9. Anônimo 14 de dezembro de 2015 em 01:50 - Responder

    Quando acontecia comigo,logo em seguida tinha umas crianças endemoniadas,mas depois de conseguir enduzir para enfrentar o medo dei foi risadas,hj quando estou so eu induzo so rir depois…depois de muitos anos conseguir entender q nenhum demonio me persrguia kkkkk

  10. Edson Rios 21 de dezembro de 2015 em 02:13 - Responder

    Já passei por isso…pensava que era coisa ….do capeta….ignorância minha…mas é muito ruim…agora sei…que e tudo normal.. Vivendo e aprendendo

  11. hiago 21 de dezembro de 2015 em 15:35 - Responder

    Vou tentar, muito boa a reportagem!

  12. Rodrigo Santos Gonçalves 21 de dezembro de 2015 em 17:10 - Responder

    Eu paso por isso todas as noites, e muita vezes piloto ate naves com alienígenas, e muitas vezes sempre tem demonio me atormentando, tinha medo no começo agora não de frente com eles, sensação horrível!

  13. Ingrid Melo 21 de dezembro de 2015 em 23:07 - Responder

    Meu Deus, eu vi como que se faz só pra fazer tudo ao contrário. Não quero ter isso nunca! Sou muito medrosa e tenho problema de coração. Se isso acontecesse comigo sem eu saber isso, acho que eu teria um infarto, sério

  14. Anônimo 22 de dezembro de 2015 em 03:47 - Responder

    Nossa! Tenho com frequência. Pensava que era o coisa ruim. Aquela sensação de uma presença do mal…credo. Que bom que não é nada disso, da próxima vez ficarei mais calma. Gostaria de não ter isso mais, é muito muito ruim.

Deixar Um Comentário

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.